quarta-feira, 27 de março de 2019

Apple se desculpa por teclados de MacBook vulneráveis a poeira


A Apple pediu desculpas pelo teclado borboleta de terceira geração presente no MacBook Pro e Air lançados no ano passado. As teclas usam um mecanismo “borboleta” para reduzir a espessura dos notebooks; no entanto, elas deixam de funcionar direito quando juntam poeira — até mesmo um grão de areia. O teclado pode ser trocado gratuitamente em caso de problemas.


“Estamos cientes de que um pequeno número de usuários está tendo problemas com o teclado borboleta de terceira geração e, por isso, pedimos desculpas”, diz um porta-voz da Apple . “A grande maioria dos clientes de notebooks Mac está tendo uma experiência positiva com o novo teclado.”
No ano passado, a Apple abriu um programa de serviço para substituir gratuitamente o teclado borboleta de primeira e segunda gerações, mesmo fora da garantia, em unidades do MacBook e MacBook Pro lançadas entre 2015 e 2017. Isso vale por quatro anos após o lançamento de cada modelo. A troca pode demorar alguns dias ou até mesmo uma semana.
Infelizmente, a terceira geração do teclado ainda sofre com os mesmos problemas: ou a letra correspondente não aparece, ou aparece duas vezes seguidas. As teclas E, R, W e T começaram a repetir a mesma letra quando pressionadas no MacBook Air (2018) da jornalista Joanna Stern, do WSJ. O MacBook Pro (2018) também é afetado.
Os novos laptops ainda estão cobertos pela garantia de um ano. Stern levou o MacBook Air dela para uma Apple Store, onde um funcionário trocou as teclas E e R e limpou a base delas. O problema persiste. O próximo passo é substituir o painel inteiro do teclado.



Apple colocou membrana no teclado para evitar poeira

O mecanismo usado pela Apple lembra as asas de uma borboleta, e substitui o mecanismo tradicional de tesoura encontrado em outros notebooks. No entanto, até mesmo um grão de areia pode provocar uma falha nas teclas. A Empresa foi processada por causa disso.
A Apple tentou consertar o design na terceira geração através de uma membrana fina abaixo de cada tecla. Isso também ajuda a reduzir o ruído ao digitar. No entanto, a falha continua ocorrendo.
John Gruber, do Daring e conhecido por suas fontes dentro da Apple, diz que esses teclados são “os piores produtos” na história da empresa. “Os MacBooks deveriam ter os melhores teclados da indústria; em vez disso, eles são os piores. Isso está causando danos duradouros à reputação da marca MacBook.”
Esse problema pode ser amenizado via software. O desenvolvedor Xinhong Sam Liu criou um aplicativo chamado Unshaky que detecta quando o MacBook tenta repetir a mesma letra em um intervalo muito curto. Quem sabe a Apple possa incorporar essa funcionalidade no próximo macOS.